Mercy Zidane: Maio 2008

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Rápidas Impressões sobre o Expocom 2008

Eu e mais uma galera da Unesp participamos do último Intercom Sudeste, que ocorreu no Mackenzie, em São Paulo, na semana passada. Expocom é o evento em que trabalhos universitários são expostos. No último dia de congresso, o ganhador de cada modalidade tem o "privilégio" de representar sua região (o sudeste, no caso) no Intercom Nacional, que ocorre em setembro.

Após a contextualização, vamos ao que interessa:

-Perdemos: o jornalismo da Unesp participou com vários projetos e nenhum ganhou. Dos que eu integro, estavam o Jornal do Ferradura, o Raiz Social e a Web-Rádio Unesp Virtual. O Ferradura perdeu para um livro reportagem sobre a morte (pasmem), o Raiz perdeu para um rádio-documentário sobre a clausura nas religiões (que era bem feito) e a rádio perdeu para um programa (tosquíssimo, por sinal) feito por cegos.

-Categorias: um jornal comunitário concorrendo com um livro-reportagem, um radiojornal concorrendo com um rádio-documentário, uma rádio concorrendo com um programa feito por cegos. Tá tudo errado!

-Critérios: os jurados diziam que os principais critérios eram o público alvo, a importância social e a inovação contidos no produto. Com relação ao público alvo, pode até ser verdade, mas os outros dois critérios foram totalmente descartados. Vide a vitória de faculdades famosas por seguirem uma linha mercadológica em vez de propor inovações e tentar democratizar o acesso à comunicação.

-Qualidade: tinha muito, mas muito trabalho ruim mesmo. Produtos que se fossem apresentados em sala de aula deveriam tirar, no máximo, um 5, foram "classificados" pela faculdade a participar do evento.
____________________________
Metalinguagem: Intercom, nunca mais.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Enfim... Palmeiras Campeão



Como o leitor atento deste blog pode ter percebido, EU JÁ SABIA! Vide o meu "perfil" descrito no canto direito desta tela: "Palmeirense desde criancinha, acredita no fim do jejum alvi-verde em 2008".

Dito e feito!Assisti à epica goleada de 5x0 contra a Ponte Preta na companhia de meu velho pai (zueira, ele só tem 56 anos) e de minha avó (não revelarei a idade, por uma qustão de educação). Os dois foram grandes influências para que eu me tornasse palmeirense.

Quando eu era criança, dei uma sorte tremenda. Justo na época em que eu comecei a gostar de futebol, lá por volta dos meus 7 anos, o Palmeiras quebrou um jejum de 17 anos sem títulos para se tornar um dos maiores times do Brasil e do mundo.

Fiquei mal acostumado. O último título importante veio com a Libertadores de 99. Mas eu comemorei o Rio São-Paulo de 2000 (4x0 no Vasco) e a Copa dos Campeões (também de 2000, que dava direito à disputa da Libertadores).

Depois, 8 anos de fila. Para quem já esperou 17 anos, 8 parece pouco, mas é muito tempo para um time grande. Para se ter uma idéia, no último título do Palmeiras, eu estava na oitava série do primeiro grau! Atualmente, estou no último ano do ensino superior.

Tardou, mas veio. Agora é só comemorar! Palmeiras Campeão Paulista de 2008!

DÁ-LHE PORCO!!!
________________________
Metalinguagem: eu ia escrever este post no dia da conquista do título, mas antes tarde do que nunca, hehe.